setembro 15, 2010

E o ciclo da vida continua . . .



Oceanário de Lisboa
Morreu o peixe-lua do Oceanário de Lisboa
O peixe-lua, uma das mascotes do Oceanário morreu deixando o aquário um pouco mais 'vazio'. Fonte do Oceanário de Lisboa declaram que a morte do peixe-lua foi um fenómeno natural, «os nascimentos, a reprodução e a morte são processos naturais que fazem parte do dia-a-dia do aquário»


Até ao final do ano, no entanto, o Oceanário espera receber um novo espécime que certamente fará as delícias de miúdos e graúdos.
O exemplar que se encontrava no Oceanário desde 2005 é o maior peixe ósseo do mundo e pode atingir os 3 metros de comprimento, chegando a pesar duas toneladas.
De nome científico Mola mola, esta criatura marinha de ar dócil desliza à tona da água enquanto se deixa levar pela corrente. Destaca-se pela impressionante quantidade de parasitas que transporta, cerca de 50 espécies diferentes fazem do peixe-lua a sua casa.
Devido aos seus movimentos que são bastante lentos e ao seu tamanho, estes peixes são fácil e frequentemente capturados, o que contribui para o declínio da espécie
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário